Escrita De Canções – Parte 1

de Tom Hess


A maioria das pessoas aborda a escrita de canções da mesma forma. Para aqueles que escrevem música, versus os que só escrevem lírica, o processo é pegar no seu instrumento e improvisar até tropeçar em algo que soe bem. Eles optam em focar-se apenas no "objetivo de ter uma música completa", em vez de se focarem na vasta gama de "processos" disponíveis para compor uma música. Por outras palavras, essas pessoas focam-se no "o quê" (da música que querem escrever) em vez de no "como" (que processos e métodos podem ser usados). Uma vez feita a decisão para compor uma nova canção, eles começam com o processo que lhes é mais fácil e mais natural - improvisar no seu instrumento.

Com a finalidade de ilustrar os exemplos abaixo, vamos assumir que o teu principal instrumento é a guitarra elétrica. Para cada processo e método de composição existem prós e contras que lhes são naturalmente inerentes. Aqui está um conjunto de prós e contras para o processo de improvisar com o teu instrumento:

As Vantagens Deste Método

  • Este é o processo mais fácil de composição para a maioria dos compositores.
  • Pode começar imediatamente (sem pouco ou nenhum pré planeamento de composição ou pensamento).
  • Podes tirar proveito, na guitarra, das suas possibilidades naturais de tonalidade, jogabilidade, leque de frequências, número de notas que podem ser tocadas simultaneamente, amplitude de dinâmica, articulação, etc.
  • Se és um guitarrista competente, podes facilmente criar música que é natural para a guitarra. Provavelmente tens de uma forma geral pelo menos um comando básico da guitarra, de modo que, tocar as tuas ideias não será um grande problema na maioria dos casos.
  • Porque a maioria dos compositores (mesmo muitos profissionais) escrevem dessa maneira, os teus resultados "musicais" podem ser semelhantes a alguns daqueles que vieram antes de ti e que escreveram canções de sucesso.

As Desvantagens Deste Método

  • Ficas restringido às limitações de possibilidades naturais de tonalidade, jogabilidade, leque de frequências, número de notas que podem ser tocadas simultaneamente, amplitude de dinâmica, articulação, do instrumento.
  • É provável que repitas ideias semelhantes que já tenhas usado noutras sessões de composição.
  • É fácil cair na armadilha de pensar como um guitarrista em vez de pensar como um músico compositor.
  • Poderás descobrir que as tuas mãos estão fazendo a maioria da composição, e não a tua mente criativa.
  • A gama de possíveis resultados musicais é limitado ao usar, única e exclusivamente, este processo. Não necessariamente porque há algo de errado com a guitarra ou contigo.

Um só processo de composição será limitante. Deves realmente trabalhar duro para espremer ao máximo um único processo possível. É claro que ter vários processos é melhor do que ter apenas um (vou discutir outros métodos de escrever canções em artigos futuros).

Vá para o teu instrumento e começa a improvisar, observa que tipo de coisas fazes naturalmente. Com qual processo geralmente começas? Começas por tentar escrever uma melodia? Ou começas com acordes? Aqui está uma lista de ideias que podes usar para começar.

Começa Primeiro Com A Melodia

  • Neste caso, decide se a melodia que estás tentando escrever será uma melodia vocal ou instrumental. Isto é muito importante porque as melodias vocais precisam ter espaço para o cantor respirar e também deves considerar a faixa de frequências - a dos cantores é mais estreita do que a da maioria dos instrumentos. Mantém tudo isso em mente enquanto escreves melodias.
  • Considera o contorno melódico (forma e direção) das tuas melodias.
  • Existe um claro clímax (ponto alto)? Onde devia estar na melodia?

Começa Primeiro Com Acordes

  • Escolhe um centro tonal (nota/escala) para começar. Não precisas ficar sempre neste centro tonal durante a música toda, mas é aconselhável começar por uma única nota/escala. Podes, mais tarde, se quiseres, desviar-te da escala.
  • Pensa sobre a progressão de acordes, e onde há momentos de tensão e resolução? Estão esses momentos colocados na melhor ordem?

Começa Com Acordes E Melodia Ao Mesmo Tempo

Eu gosto muito deste. Começa com um único acorde e uma nota da melodia ou frase, ao adicionares o próximo acorde e mais notas melódicas, escreve-os juntos. Experimenta trocar o acorde, mas não a frase melódica. Experimenta mudar a frase melódica, mas não o acorde.

Começa Com O Ritmo Primeiro

  • Considere os tipos de padrões rítmicos que normalmente usas. Talvez um deles é exatamente o que precisas para entrar no “groove” de uma nova canção.
  • Experimenta variações dos teus padrões rítmicos favoritos. Usa um padrão comum e toca-o ao contrário.
  • Cria algo totalmente novo. Força-te a não permitir que qualquer um dos teus padrões rítmicos favoritos influencie a tua nova canção.

A Dinâmicas, Textura e Forma são os elementos musicais mais frequentemente negligenciados pelos compositores. As gravadoras contratam produtores para melhorar a qualidade da escrita de canções por parte dos compositores. A maioria dos produtores tem que gastar muito tempo (e dinheiro do artista), para moldar as canções nestas três áreas, porque os compositores muitas vezes não gastam tempo nem se esforçam o suficiente sobre eles. A maioria das pessoas pode escrever uma melodia e juntar acordes, mas atrapalham-se com dinâmica, textura e forma.

Começa Com Primeiro Com Dinâmica

  • Se estás pensando sobre dinâmica ao compor cada parte da música, já estás à frente do jogo.
  • Planeia como será a faixa dinâmica de cada seção da tua nova música. Quais partes serão mais altas e quais serão mais suaves? Como podes criar transições suaves entre elas? Queres "suavizar" as transições?

Começa Pelo Timbre

A variedade de instrumentos que usas, e os sons que saem desses instrumentos traz cor à tua música. Depois de teres escrito uma melodia, experimenta, com tantos tipos diferentes de qualidades de tom que possas usar para tocá-la. Mesmo se estiveres apenas escrevendo uma música para um instrumento solo, como podes "colorir" o som com esse instrumento? Por exemplo, numa guitarra, tocar pela ponte abaixo produz uma qualidade de som totalmente diferente do que tocar sobre o centro da corda (12o traste).

Começa Pela Textura Primeiro

A densidade do som e timbre pode influenciar os tipos de melodias que compões. Considera como a densidade de textura pode mudar de secção para secção. Que tipo de efeito musical vai resultar? Uma simples linha de guitarra pode levar-te a escrever várias, mas se usares uma guitarra para compor uma parte de teclado, a tua abordagem será muitas vezes (e, provavelmente, deveria ser) muito diferente.

Começa Pela Forma Primeiro

Começar por aqui pode fazer maravilhas para manter-te longe de problemas (musicalmente falando). Quando não pensas sobre a forma (arranjo das partes de uma canção) no início do processo de escrita, é fácil, pintares-te num canto mais tarde. Quando já tens várias partes de uma canção escrita, mas não consegues juntá-las de uma forma coesa, isso, normalmente, acontece porque houve pouco ou nenhum pensamento sobre forma no início do processo de escrita.

Se gostaste deste artigo, então estes outros também poderão ajudar-te.



Take online guitar lessons to learn how to fully reach your musical goals.

Forward this article to your friends

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation