A Mais Importante Habilidade Que A Maioria Dos Guitarristas Não Tem

de Tom Hess


Então, qual é a mais importante habilidade que a maioria dos guitarristas não tem? Alguns diriam que é o conhecimento completo de teoria musical. Outros diriam que a habilidade mais importante é a criatividade. Claro que há legiões de guitarristas que acreditam que ter uma técnica impecável é o Santo Grall de tocar guitarra. Talvez concordes com alguma das declarações anteriores ou talvez penses que é outra qualquer coisa como a escrita de canções, tocar com outros numa banda ou ter perseverança

Todas as habilidades mencionadas acima são cruciais para o desenvolvimento de qualquer um que realmente se queira tornar num guitarrista e músico excelente. Mas a habilidade mais importante que a maioria dos guitarristas não tem e não sabe praticar é o Treino de Ouvido! (também conhecido como habilidades auriculares). Nós estamos a lidar com música, certo?! Como é que a maioria de nós desfruta ao fazer música? Ouvindo-a! Então, porque é que a maioria dos guitarristas tem parcas habilidades auriculares (um ouvido desabilitado). Os guitarristas não clássicos têm tradicionalmente tocado por ouvido, mas, surpreendentemente, os ouvidos da maioria destes guitarristas ainda não são tão bons quanto eles podiam e deveriam ser.

Eu vou usar-me como um exemplo clássico de um guitarrista ao qual, severamente, faltava boas habilidades auriculares. Antes de eu começar o meu formal treino de música na faculdade, eu pensava que o meu ouvido era bastante bom. Eu normalmente, conseguia aprender depressa canções por ouvido e as minhas habilidades de improviso foram boas durante algum tempo. Mas sempre que eu queria compor um solo de guitarra para uma canção, ou escrever as minhas canções, enfrentava problemas. Eu sentia sempre que não conseguia fazer com que a música que ouvia na minha cabeça entrasse na música que estava tocando. Eu tinha técnica muito boa e o meu conhecimento básico de teoria musical não era mau, mas a minha criatividade estava sofrendo muito. Tudo o que eu improvisava ou escrevia vinha das minhas mãos e do meu conhecimento de acordes, escalas, etc. Eu queria fazer mais. Eu queria ser mais único, mais criativo e, sobretudo, mais expressivo. Eu estava ciente que um problema existia, mas não sabia a raiz específica do problema. Eu assumi que não era uma pessoa muito criativa e que minha (assumida) falta de criatividade era permanente e estava além do meu controlo. Eu acreditei que eu não era naturalmente dotado de criatividade.

No Outono de 1994, eu matriculei-me na Faculdade de Harper para obter uma graduação em música. Além de muitas outras exigências, a todos os estudantes de música são exigidos completar 2 anos de aulas de Habilidades Auriculares. Não levou muito tempo após a minha primeira aula, para eu perceber o quanto o meu ouvido precisava de treino. Felizmente eu tive um professor muito encorajador, que sabia que muitas vezes os guitarristas tinham problemas com as habilidades auriculares. Depois do primeiro semestre (1/2 ano) eu percebi que os meus problemas relacionados com a criatividade (improviso, escrita de canções / composição, etc.) estavam melhorando e, sobretudo, eu percebi que os meus problemas não eram devido a falta de criatividade. Eles existiam devido ao facto do meu ouvido não ter sido desenvolvido o suficiente para libertar todo o meu potencial criativo! Esta realização foi um dos mais únicos e maiores momentos na minha vida musical. Eu senti-me liberado sabendo que realmente tinha talento criativo. Então, tudo que eu precisava fazer era desenvolver mais o meu ouvido de forma a que minhas as minhas ideias criativas pudessem manifestar-se através da minha música.

Há muitas maneiras através das quais podes melhorar as tuas habilidades auriculares. Eu listei muitas delas abaixo. A ideia aqui não é escolher uma das ideias da lista e esperar milagres. Faz muitas destas coisas, como puderes, e tantas vezes quanto possas.

Actividades para praticar:

1. Transcrever (decifrar por ouvido) acordes, melodias, solos, etc., usando a tua guitarra.

2. Transcrever sem usar o teu instrumento (escreve a música num papel e então quando pensares que está tão perto do real quanto tu possas fazer, confere o teu trabalho com a tua guitarra). Repara nos erros que cometeste e vê se nos teus erros se forma um padrão. Por exemplo, se te apercebes que pensas sempre que acordes menores soam como acordes maiores, então, vês que isto é algo no qual precisas focar o teu tempo de treino.

3. Canta (sim, canta alto) escalas. Começa por cantar a escala maior, mais tarde adiciona a escala menor, escala menor harmónica, escala pentatónica, pentatónica blues, etc. 

4. Canta intervalos (duas notas a distâncias variáveis).

5. Canta arpeggios (acordes – uma nota de cada vez) começa com tríades maiores e, depois, passa para tríades menores.

6. Cantar visual (vais precisar de ter um conhecimento básico sobre como ler música para fazer isto). Podes usar qualquer peça musical para fazer isto. Existem livros de canto visual que podes comprar, se quiseres.

7. Transcreve ritmos. Isto é como transcrever melodias, mas o intento é o de escrever num papel só o ritmo.

8. Improvisa melodias, solos, etc., sobre acordes. Isto é óptimo de qualquer forma.

9. Imagina na tua cabeça uma melodia de 3 ou 4 notas e, depois, tenta reproduzi-la na guitarra.

10. Grava-te tocando muitos e diferentes acordes (só tríades maiores e menores por agora). Tenta não repetir muitas vezes o mesmo acorde. Ouve a tua gravação e tenta identificar se os acordes que ouves são maiores ou menores.

11. Para aqueles que vivem nos Estados Unidos, a tua Faculdade ou Universidade local que tem um departamento de música, tipicamente oferece classes de habilidades auriculares básicas, que podem estar abertas ao público em geral. Muitas vezes estas Faculdades/Universidades locais cobram uma taxa muito baixa taxa por estas classes. Eu não estou familiarizado de como isto funciona em outras partes do mundo, os que não vivem nos EUA deveriam verificar isto nas suas faculdades locais.

12. Há programas de software de treino de ouvido que podem ser encontrados na internet. O que eu usei na Faculdade chamava-se Practica Musica da Ars Nova. (Nota: Isto não é publicidade para a Practica Musica ou Ars Nova; eu só te estou a dar a conhecer que existem softwares de habilidades auriculares que podem ser um valioso recurso.)

13. Para aqueles que talvez não se possam matricular numa classe de habilidades auriculares, eu recomendo que procurem um professor de música privado. O bom de procurar um professor privado é que o professor não precisa de ser um professor de guitarra. Qualquer professor de música competente (não importa que instrumento toque) pode ensinar-te habilidades auriculares. A chave é achar um professor competente, uma vez que existem muitos professores incompetentes por aí. Para ajudar-te a encontrar um bom e evitar um ruim, baixa o meu guia GRÁTIS sobre Como Escolher O Melhor Professor de Guitarra.

O treino de ouvido é crítico para o desenvolvimento de qualquer músico como músico. Lembra-te de ser perseverante e paciente contigo enquanto desenvolves o teu ouvido. Espera que progresso seja como a parte física de tocar guitarra; lento mas avançando bem, cada dia continuamente. Os teus ouvidos precisam de treino constante, assim como as tuas mãos. Então não negligencies a ferramenta mais crucial que tens – os teus ouvidos!


Discover the best internet guitar lessons.
 

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation