Controlo Do Vibrato

de Tom Hess


O vibrato é uma das mais, senão a mais, expressivas ferramentas que nós guitarristas temos no nosso arsenal de técnicas. Frases musicais contínuas, sem a emoção do potente som do vibrato são menos dramáticas do que as frases onde se aplica bem o vibrato e nas ocasiões e situações certas. Os cantores clássicos despendem muitos anos e muito esforço tentando dominar o vibrato com a sua voz. No entanto, muitos guitarristas não gastam, de todo, muito tempo tentando dominar esta técnica. Muitos professores de violão ou não valorizam muito o vibrato, ou apenas vêem esta técnica como de pouca importância, não salientando o seu valor  o suficiente aos seus alunos. É lamentável que o valor de possuir uma grande técnica de vibrato muitas vezes seja subestimado.

Eu creio que o melhor e mais expressivo vibrato é o lento a moderado em velocidade, mas longo em amplitude. Porém, por vezes, há alturas em que o vibrato menos amplo é necessário (normalmente sobre passagens musicais mais lentas e suaves). Um vibrato rápido, às vezes, pode ser eficaz, mas usa-o com cautela pois ele pode levar a um som fora de controlo (e a um som fora do tom, se não fores cuidadoso). Eu muito raramente uso um vibrato rápido ou pouco amplo e o meu vibrato nunca é rápido e pouco amplo ao mesmo tempo!

Aqui estão os problemas mais comuns que muitos guitarristas inexperientes têm com a sua técnica de vibrato:

  • O vibrato é muito rápido. Isto soa como um pequeno insecto irritante zumbindo à volta das tuas orelhas e a nota geralmente soa fora do controlo.
  • O vibrato é muito estreito em amplitude. A menos que estejas tocando numa lenta e suave passagem musical, isto faz com que o som da nota que estás tocando soe fraco e tímido.
  • O vibrato não é usado o suficiente. As notas desfalecem muito rapidamente e não têm vida. Isto pode fazer com que o fim das frases musicais seja enfadonho.
  • O vibrato é sobreutilizado. Alguns guitarristas tentam enfiar o vibrato em todas as hipóteses possíveis. O uso excessivo tende a perder sua eficácia no ouvinte.
  • O vibrato é usado pouco ou nada sobre as notas dobradas. Quando uma corda é dobrada, a nota, naturalmente, deteriora-se mais depressa se não tiver um vibrato forte para suportá-la. Se ainda não sabes, aplicar o vibrato a uma nota (especialmente uma nota dobrada) pode aumentar drasticamente a vida e a longevidade da frequência.
  • O vibrato não está em sintonia (afinado)! (Isto soa realmente terrível!) Este é um problema comum em notas dobradas e é causado pela flexão inconsistente da corda pela mão esquerda (ou direita, se tocas numa guitarra para canhotos). Deves ter o cuidado de te certificares de que a corda está sendo dobrada até ao mesmo lugar todas vezes, caso contrário, a frequência será inconsistente e desafinada. Outra causa da nota soar desafinada é a nota dobrada não estar a ser libertada (após cada vez que é dobrada durante o movimento de vibrato) para voltar à mesma frequência exacta todas as vezes. Se tens este problema e estás tendo dificuldade em resolvê-lo, eu recomendo treinares usando um afinador electrónico que tenha um medidor de agulha. Olha para a agulha e certifica-te que dobras e libertas a nota para o mesmo lugar todas as vezes. Vai ajudar-te se fizeres um vibrato mais lento durante o treino com o afinador.

Eu recomendo-te ouvires guitarristas que têm uma técnica de vibrato impecável. Aqui está uma pequena lista de virtuosos que me ajudaram a moldar o meu próprio vibrato: Yngwie Malmsteen, George Bellas, Andy LaRocque (toca na banda King Diamond) e Jason Becker. Existem, é claro, outros guitarristas que eu acho que também têm um excelente vibrato. Estão aqui mais alguns que deves ouvir: John Petrucci, Marty Friedman, George Lynch e Eddie Van Halen (Van Halen, nas gravações mais antigas). A grande técnica de vibrato normalmente leva muito tempo a ser dominada. Foi só depois de tocar durante muitos anos que eu senti que o meu vibrato era o que eu queria que fosse. Finalmente, eu gostaria de sugerir-te que não esqueças ou subestimes a importância e eficácia desta técnica altamente expressiva. Mesmo depois de dominá-la, trabalhamos nela constantemente e continuamos sempre a refiná-la.


Learn about the best online guitar lessons.

Forward this article to your friends

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation