És Um Mau Estudante De Guitarra? Eu Era!

de Tom Hess


Eu desperdicei anos de valioso tempo, milhares de dólares e muita frustração na perseguição de me tornar um grande guitarrista e triunfar como músico profissional. Se eu soubesse o que eu sei agora, talvez tivesse sido capaz de me tornar um pro muito mais rapidamente.

Os erros que eu cometi são muito numerosos para listar num único artigo. Talvez eu devesse escrever uma série de artigos chamados: "Meus Erros mais Estúpidos." Eu focarei aqui os erros com os quais talvez alguns de vós se possam relacionar (e esperançosamente evitar!).

Eu era um estudante terrível quando principiante e intermédio. De facto, eu era um estudante terrível mesmo antes de ter um professor. Eu tentei ensinar-me a mim próprio aos 13 anos de idade. Eu era tão mau que nem conseguia ser professor de mim ou fazer com que o aluno em mim fizesse o que eu lhe estava dizendo para fazer. Depois de um começo muito entusiástico (mas improdutivo), eu desisti do método autodidacta.

Quem Culpar?

Depois de desperdiçar os primeiros dois anos, comecei a ter lições com um professor local. Depressa fiquei aborrecido, culpei-o por falta de grande progresso e mudei de professor. Este ciclo ocorreu 5 ou 6 vezes durante os 18 meses seguintes. Embora estivesse progredindo muito mais rapidamente do que estava sem um professor, não estava a adquirir o tipo de resultados que esperava obter com qualquer um deles. Revendo isto agora, considero que alguns dos meus professores eram satisfatórios e outros não. Mas, presentemente, vejo que a parte maior do problema era eu. Até mesmo quando estava estudando com meu pior professor, poderia ter progredido com ele 2 a 5 vezes mais rapidamente, se tivesse FEITO o que ele, de facto, me disse para FAZER.

Como estudante pensei que sabia o que era do meu interesse aprender. Pensei que deveria ser eu a dizer ao professor o que me ensinar. Pensava que era trabalho do professor ensinar-me tudo o que eu quisesse saber, sempre que eu pedisse por isso. E eu também pensava que tinha o direito de lhe dizer como e o que ensinar.

Anos depois, depois de ter tido a oportunidade de estudar com 3 grandes professores, ainda culpava os professores menos bons pela minha falta de progresso no início. Pouco tempo depois, comecei a ensinar outros, profissionalmente. Ao fazê-lo, finalmente percebi que a minha falta de progresso anterior como estudante era muito mais por culpa minha do que dos meus professores. O que agora é tão óbvio para mim era-me inconcebível quando adolescente. E este simples facto causou mais danos no meu crescimento musical no início do que qualquer outra coisa.

A Primeira Grande Reviravolta

Em 1989, eu estava a ter lições de guitarra de um professor local chamado Randy. Como sempre, não sentia que estivesse progredindo muito. Durante uma lição eu disse ao Randy que aquela ia ser a minha última lição. Ele respondeu: "De modo nenhum, Tom. Não vais desistir, eu não te deixarei! Eu já investi em ti, não ouses desistir!". Tenho que te dizer que eu estava um pouco assustado!

Eu ainda era uma criança e pensei “Estou sentando num pequeno quarto atrás de portas fechadas com algum tipo de psicótico!”. Não sabia se este sujeito ia-se passar ou qualquer coisa assim. Tudo aquilo, na ocasião, pareceu-me um pouco estranho. Ele continuou a explicar muitas coisas sobre o processo de se tornar num verdadeiro músico (a maioria das quais eu não entendi na ocasião).

O objectivo principal dele era conseguir que eu me focasse nos objectivos de longo prazo, benefícios e resultados que eu queria tirar da música, e que o deixasse focar-se no modo como me ia levar lá. Lembro-me, vividamente, quando ele me disse: “Não questiones os meus métodos pedagógicos, Tom, porque não tens o conhecimento, experiência ou habilidades pedagógicas que eu tenho. Se queres estudar Matemática, Literatura Inglesa, Futebol Americano, Golfe, ou qualquer outra coisa, é o Professor, Treinador ou Mentor que determina os processos, formatos e métodos que vão ser usados para dominar o assunto, não o estudante. Pensas que sabes julgar o meu ensino, mas não sabes. Pensas que sabes quais os melhores métodos para aprender música, mas não sabes. As pessoas que pensam deste modo são as que desperdiçam o meu tempo como professor. Por isto é que existem tão poucos verdadeiramente muito bons guitarristas no mundo, comparados às massas que não são muito bons e nunca serão muito bons. Não sejas ignorante, Tom. Queres ser capaz de fazer o que eu posso fazer na guitarra ou não? Eu cheguei aqui, tu também podes chegar.”

Palavras fortes, hein? Por isso é que eu me lembro tão bem delas. O Randy disse sempre as coisas como elas são. Eu continuei a dizer-lhe que tinha que sentir que as lições tinham que me beneficiar imediatamente (ou num muito próximo futuro), ou então eu ia desistir. Ele respondeu dizendo:

"Aprender guitarra e música é um desafio de longo prazo. Nenhum grande guitarrista se tornou grande pensando como estás pensando agora, Tom. Estes guitarristas entenderam e comprometeram-se com o processo de aprendizagem de longo prazo. Se não adoptares esta perspectiva, nenhum professor pode ajudar-te. Precisas dar a isto um esforço honesto. Não vais adquirir os resultados que queres sem um compromisso sério. É tão simples quanto isso."

Depois da lição, fui para casa para ponderar sobre que ele disse. Ainda pensava que o Randy estava um pouco louco, mas, no fundo, eu realmente soube que o sujeito estava zelando pelos meus interesses. Sei que ele disse o que disse para meu benefício.

O Randy tinha um negócio pedagógico próspero, com uma lista de espera de pessoas que queriam ter lições dele. Sendo assim, ficou claro que ele não estava preocupado com a perda de dinheiro se eu o deixasse. Acreditando que as palavras dele eram sinceras, segui o conselho dele seriamente. Ele convenceu-me a continuar tentando, a ficar incentivado, a acreditar em mim, a confiar no meu potencial e nas habilidades pedagógicas dele.

Eu alcancei muito desde 1989. O Randy inspirou-me e guiou-me num momento crítico da minha aprendizagem. Certamente a minha vida seria muito diferente hoje se ele não tivesse achado uma maneira de me manter incentivado e não me tivesse ensinado e inspirado a continuar a ser seu estudante. Pensando bem, eu posso ver que as minhas lições com o Randy iam bem. Eu é que não conseguia ver isso na altura.

Olhando para atrás, para a minha experiência, vejo que poderia ter aprendido algumas das mesmas coisas que ele me ensinou, de outras fontes como livros. Eu possuía muitos livros instrutivos e vídeos bons, mas isto não são substituto para lições regulares de guitarrista e de professor especialista. A coisa mais valiosa para mim não foi o que o Randy me ensinou, mas o modo que ele ensinou e a ordem nas quais ele apresentou a informação certa no momento certo. Só isto valia mais que o preço das lições que os meus pais estavam pagando.

Mais Anos Perdidos A Auto-Ensinar-Se (Novamente)

Depois de 2 anos a ter algumas verdadeiramente grandes lições de guitarra, o Randy mudou-se e eu fui forçado ou a encontrar outro instrutor de guitarra ou voltar a aprender por mim próprio. Eu fiz ambos e falhei miseravelmente em ambos durante os três anos que se seguiram. Passei por uma série de professores medíocres (e um par de professores maus). Aprendi algumas coisas aqui e ali, mas não fiz o tipo de progresso que tinha feito com o Randy. Então, eu desisti.

Por algum tempo estive determinado a ensinar-me a mim próprio e dizia aos meus amigos: “ Estou aprendendo sozinho, não preciso de investir dinheiro num professor. Posso fazer isto por mim próprio.” E melhorei um pouco, seguramente, mas também me ensinei incorrectamente, e isto, na verdade, reduziu a velocidade do meu progresso. Claro que eu não percebi isto no princípio, mas com o passar do tempo ficou óbvio que eu realmente não sabia o que estava fazendo.

Solução Simples!

Claro que há muitas coisas necessárias para alcançar metas ambiciosas, mas o meu inteiro crescimento musical teria mudado rapidamente se eu tivesse feito quatro coisas muito simples:

Passo 1: Encontrar um grande professor;
Passo 2: Ter dito ao professor quais eram as minhas metas de longo prazo;
Passo 3: FAZER o que o professor me disse que fizesse para alcançar minhas metas;
Passo 4: Continuar repetindo o Passo 3 numa base contínua.

(É nos passos 1 e 4 que a maioria das pessoas falha.)

Reviravolta Crítica!

Eu vim a entender que os meus sonhos de me tornar um grande e profissional músico pareciam estar aumentando e sendo mais ilusórios. A ideia que eu nunca conseguiria alcançar as minhas metas vitalícias afectou-me de um modo muito negativo. Ficou claro: eu precisava mais do que um bom professor agora; precisava de me motivar novamente! Procurei por toda parte o melhor professor que pudesse encontrar, usando ideias que eu desenvolvi para excluir todos os professores comuns. (Eu publiquei um guia grátis chamado Escolher um professor de guitarra). Encontrei um verdadeiramente grande professor. O nome dele era Jack Wilson. Estudei com ele durante dois anos. Ele não era só meu professor, mas um mentor e agora um bom amigo. Eu posso dizer com certeza absoluta que, se eu não tivesse estudado com o Jack, não estaria escrevendo isto para ti agora, nem vendendo discos, viajando à volta do mundo, ou ensinando inúmeras pessoas a alcançarem as suas metas. Obviamente, devo muito a ele.

Uma Decisão Importante Fez Toda A Diferença

É espantoso como uma decisão (no meu caso, estudar com o Jack e confiar no seu julgamento), no final e anos depois, conduziu-me a sucessos enormes como músico a nível artístico e profissional. Quando conheci o Jack, ele não disse, "Olá Tom, prazer em conhecer-te, eu vou mostrar-te como mudar a tua vida." Eu vi que ele tinha muito conhecimento e que era um professor excelente. Então, eu continuei estudando com dele. Como professor, ele deu-me as ferramentas de guitarra que eu precisava e mostrou-me COMO AS USAR.

Após cerca de um ano de lições de guitarra, o lado de mentor do Jack revelou-se. Como meu mentor, ele viu em mim algo que eu já possuía, contudo eu não conseguia ver potencial em mim. Os verdadeiros mentores não lhe dão um punhado de sementes. Eles encontram as sementes que já estão em ti e fertilizam-nas. Em alguns dias as sementes precisam ser regadas, noutros dias o tempo e o sol precisam fazer a sua parte. Grandes professores como o Jack Wilson são raros e eu fui muito afortunado por ter estudado com ele. Obrigado Jack!

A Moral Da História?

Um professor comum pode ajudar mais e mais rapidamente um bom estudante do que um grande professor em relação a um estudante medíocre. Levou-me um bocado de tempo para aprender com os meus erros. O meu conselho para ti é seres mais inteligente e evitares esses erros desde o início!


Discover the best electric guitar lessons online.

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation