Como Desenvolver O Teu Próprio Estilo – Parte 1
(Depende Tudo De Ti)

de Tom Hess


"Como posso desenvolver o meu próprio estilo... o meu próprio som?" Esta é a segunda questão que mais frequentemente me fazem ("Como posso tornar-me num grande guitarrista?" É a primeira). Generalizando amplamente, as pessoas nos Estados Unidos tendem a concentrar-se mais na originalidade, na Europa, as pessoas tendem a concentrar-se mais em maestria.

Entre os músicosem geral, e nos guitarristas especificamente, a abordagem que é comummente tomada para ser "original" é muitas vezes incapacitante, opressiva e não natural. É por isso que tantas pessoas esforçam-se tanto e ficamfrustradas. Isto acontece porque a abordagem típica aoser-se "original" está em conflito directo com o próprio significado da palavra "original". Pensa nisso, todo o processo de ser original (e ter o teu próprio estilo) deve ser natural, motivador e libertador.

Encorajo-vos vivamentea verem este artigo antes de lerem adiante: Originalidade (Quando e Como)

Ok, entãose clicaste no link acima e leste o artigo, o que segue se tornará muito mais claro.

Indo Contra A Corrente

Ao tentares "desenvolver" o teu próprio estilo, começando porolhar para o teu instrumento, estás indo contra a corrente e, portanto, é difícil ser original, porque todas as coisas que normalmente se faz na guitarra já foram feitas por outros. Portanto, neste caso, estarias olhando para a inovação num lugar onde esta já não existe em abundância. Por favor, não me entendas mal, eu não estou dizendo que eu acho que deves evitar influências externas, na verdade eu acho que a influência externa em geral é uma coisa muito boa. Para alguns isso pode parecer uma contradição ao que eu tinha agora indicado, mas não o é.

O libertadore mais bem sucedido caminho a tomar começa a partir de dentro de ti mesmo antes de fazer outra coisa qualquer. Eu acredito que este é um princípio fundamental que vai sempre levar à verdadeira originalidade. Aqueles que dizem que não deves ser influenciado, ou ouvir outros músicos não estão vendo a imagem inteira. De certa forma eles estão no caminho certo, o problema é que eles permanecem nesse caminho por muito tempo. Deixa-me explicar...

Depende Tudo De Ti!

No início datua jornada musical a fim deencontrares-te musicalmente, foca-te nas fundamentais não musicais partes de ti mesmo. Antes de leres mais, por favor, pega numa caneta e uma ou duas folhas de papel. (Sim, por favor, faz isso agora, ficarás feliz por tê-lo feito.) Ok, agora anota as respostas a estas perguntas, o mais detalhadamente possível. Algumas dessas questões devem realmente fazer-te pensar.

  1. Quem éscomo pessoa?
  2. Quais pensamentos dominam a tua mente na maioria das vezes?
  3. Quais são as emoções dentro de ti que queres expressar de forma artística?
  4. Que pessoas te afectaram e como lidaste com esses efeitos? Como é que isso afectou quem tu és agora?
  5. Quais eventos teafectaram de forma profunda? Como podem eles ter ajudado a forjar a tua personalidade quando eras mais jovem (especialmente na tua adolescência)? Como é que estes afectam quem és agora?
  6. Porque desejas expressar essas partes da tua personalidade?
  7. Desejas ligar-te aos ouvintes da tua música, ou estás apenas interessado em fazer música para o teu próprio bem?
  8. Queres que a tua auto-expressão seja vaga, ou óbvia para os outros que ouvem a tua música?
  9. O teu principal objectivo é o deentreter os ouvintes, ou expressares-te a eles?
  10. Quando fores bem sucedido em expressares-te na tua forma original no teu estilo original, se ninguém gostar dele, ainda gostarás?

Se tudo o quefizeste foi olhar para dentro, obtém claridade nas respostas às 10 perguntas acima, e terás percorrido 90% do caminho para alcançares o teu próprio estilo. As respostas a estas perguntas são as origens da expressão. Mesmo que não queiras expressar-te e preferires expressar outras coisas que pouco ou nada têm a ver com contigo, a principal fonte da tua originalidade e expressão nasce sempre no teu interior.

Ser originalsignifica "ser quem realmente és". Isso não significa que tens que ser diferente de todo mundo. Provavelmente, não há nada em qualquer um de nós que seja verdadeiramente original. Não há pensamentos nasnossas mentes que alguma pessoa no mundo todo, nos últimos 50 mil anos, já não tenha tido. Não há emoção que já tenhas sentido que alguém em algum outro lugar já não tenha sentido também. Assim, todos os aspectos de quem somos como pessoas foram duplicados milhões (ou bilhões) de vezes. No entanto, somos todos únicos e diferentes. Somos diferentes porque ninguém na história da humanidade tem as mesmas combinações de pensamentos, emoções e características de outrem. Meu ponto é, já és original, único e diferente. Então, não precisas mudar nada emti mesmo, para teres o teu próprio estilo. Quando "descobrires" (nota que eu não usei a palavra, desenvolveres!) quem realmente és, no que queres tornar-te como pessoa e tiveres clareza absoluta sobre isso, estás pronto para começar. Agora vais desenvolver o teu próprio estilo, porque descobriste o teu verdadeiro eu. Todo o processo musical tornar-se-á muito mais fácil agora, porque estás trabalhando de uma forma natural ... Ao favor da corrente, não contra ela ...

O Que Fazer Agora

Depoisde te teresconcentrado na parte psicológica da originalidade e tiveres clareza sobre como queres que o teu estilo, som, e expressão sejam, vaisprecisar adquirir mais conhecimento musical, habilidades, e capacidade de aplicação.

Conhecimento E Habilidades

Entender comofunciona a música (teoria musical) é crítico. Sim, nem todos os guitarristas com um estilo original estudaram formalmente teoria musical, mas é um erro supor que essas pessoas não têm noção sobre como a música funciona(pelo menos para o que eles estavam tentando fazer). Mesmo alguémcomo o Kurt Cobain, pelo menos, entendia como certos acordes e notas que usou iriam funcionar juntos. Sim, houve muita experimentação e improvisação na criação das canções dos Nirvana, mas, muitas vezes, as pessoas (até mesmo alguns fãs dos Nirvana) estão mal informadas quando acham que todas as músicas do Kurt foram escritas por acidente. Algum nível de compreensão musical estava na sua mente.

Aforma mais rápida e eficaz de aprender teoria musical é tendo aulas de teoria musical, ou trabalhar com um professor. Tem muito cuidado tentando aprender teoria musical na internet, há um monte de informação errada sobre isto!

Habilidadesauditivas. Deves dominar as habilidades auditivas (treino do ouvido)! Como podes ser eficaz na criação de música quando não sabes como todas as notas na guitarra soam antes de as tocares? Para mais informações lêo meu artigo sobre este tema: Habilidades Aurais.

Quando sabes como a música funciona (teoria musical) e conseguesouvi-la a funcionar com antecedência (habilidades auditivas), desenvolver o teu próprio estilo torna-se mais fácil. Isto porque, quando ouvires algo que gostas vais entender imediatamente o que é, porque soa bem, como funciona e o mais importante como podes usá-lo à tua maneira! Por exemplo, quando ouves uma muito fixe, melancólica, dissonante nota tocada sobre um acorde de Mi menor e descobres que a nota é um Fá #, se entenderes que Fá # é a nona de um acorde de Mi menor e se puderes ouvir aquele som da nona, vais aprender a reconhecê-lo cada vez que o ouvires ser tocado sobre qualquer acorde menor com nona, e em qualquer escala. Também, serás capaz de lembrar a "muito fixe, melancólica, dissonante nota” e sempre que quiseres usá-la nos teus improvisos e composição.

Presta atenção em comoos acordes funcionam, como eles interagem uns com os outros, como os acordes ditam a função das melodias. (Isso é tudo teoria musical). Mesmo que o teu principal objectivo seja melhorar os teus solos, saber a função dos acordes é crítico. Antes de pensares em ideias para a guitarra solo, sabe, sobre o quê o teu solo vaiser tocado. Isto é tão importante porque a harmonia (acordes) determina a qualidade emocional primária das notas melódicas.

Tenta isto;pega na tua guitarra, toca a corda Mi agudo, solta. Ouve como ela soa, qual é a sensação geral desta nota? Soa a directa, basicamente, neutra? Isso acontece porque a nota Mi não foi colocada em qualquer contexto (não há outras notas sendo tocadasantes dela, ao mesmo tempo, ou depois). Agora toca um acorde Mi aberto (com o Mi agudo aberto). Ouve como a nota Mi soa agora. Tocaum acorde Dó aberto (novamente com a corda Mi agudo aberta). Agora ouves a mesma nota Mi de uma maneira diferente. Como o acorde passou de Mi para Dó, a função, o som e qualidade emocional da nota Mi, mudou. Este é um outro pequeno exemplo da importância do uso da teoria e habilidades auditivas em conjunto. Conhecer e ouvir essas coisas vai acrescentar muito á tua capacidade de ter o teu próprio som. Sim, algumas pessoas já conhecem e usam sempre essa informação aalgum nível. Mas, é da maneira como a usas para atender à tua própria personalidade que emerge o teu próprio estilo (mais sobre isso depois).

Além deteoria musical e habilidades auditivas, o conhecimento do diapasão do braço da guitarra, técnica física e análise de competências também são muito importantes.

Aplicação, Aplicação, Aplicação

Os iniciantes eguitarristas intermédios ainda não desenvolveram o seu próprio estilo porque não têm conhecimento e habilidades suficientes. Isto é espectável - é por isso que eles ainda não atingiram níveis avançados. Para aqueles que chegam a níveis avançados, muitos deixam a desejar na qualidade do seu próprio estilo.

Para queestes guitarristas estejam no nível avançado (modo como a maioria das pessoas o define) como guitarristas, eles já têm um bom ouvido, entendem como a música funciona em geral, sabem orientar-se no braço da guitarra, e têm boa técnica física. Superficialmente,pode parecer que estes guitarristas devem ser capazes de ter o seu próprio som. Todos nós sabemos que nem todos os guitarristas avançados têm um estilo realmente único. Sim, algumas dessas pessoas não estão interessadas em serem únicas ou originais (o que está perfeitamente bem), mas para aqueles que QUEREM, há duas coisas principais:

A primeira já foi afirmadaacima, na secção que começa: Depende Tudo De Ti...

A segunda é umagrande deficiência em habilidades de aplicação. O velho ditado, "conhecimento é poder" está totalmente errado! A verdade é: "O que fazes com o que sabes é poder." O conhecimento é apenas "poder potencial", é um multiplicador de forças, mas não o poder em si. O que fazes com o que sabes chama-se, aplicação.

A aplicaçãoé a ponte entre o QUE SABES e OS RESULTADOS QUE O CONHECIMENTO podedar-te!

Improviso,fraseado, e escrita de canções são as habilidades de aplicação principais na música. Muitos ficam aquém nessas áreas porque acreditam que sua primeira tarefa é aprender e, em seguida, passam anos praticando a guitarra. Geralmente,ponhoos meus alunos de imediato trabalhando em habilidades de aplicação, não importa o nível de habilidade em que estão actualmente. É um erro atrasar as tuas habilidades de aplicação até aprenderes a tocar bem. A escrita de canções, improviso, e fraseado precisam ser aprendidos e praticados, tanto quanto, acordes, escalas, teoria musical e tudo mais. Abre espaço natua agenda de treino para incluir as habilidades de aplicação, independentemente, das tuas habilidades actuais como músico. Se estas coisas são totalmente novas para ti, encontra um bom professor, para aprenderes e trabalhares nisto.

Parabéns porpercorreres todo o caminho através deste longo artigo! O próximo passo que podes tomar agora é estudar os seguintes artigos complementares:


Learn how to easily reach your guitar playing goals with guidance from the best online guitar instructor.

  

Forward this article to your friends

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation