Por Amor Ou Dinheiro

de Tom Hess

"Ei! Tom, eu queria / precisava mandar-te um e-mail porque tenho algumas perguntas frustrantes em termos de música e do fluxo do negócio da música e eu só queria obter alguma informação vinda de ti. Aqui vai! Bem, há vários anos, além de praticar até sangrar os meus dedos, tudo em que penso é como fazer para me estabelecer como um respeitável guitarrista e músico. O que me incomoda é que um dia eu gostaria de lançar o meu próprio álbum neoclássico, mas vejo que, nos Estados Unidos, nos dias que correm, os guitarristas de alta tecnologia não são tão admirados como aqui, a menos que o género musical, como que por magia, mude ou se volte aos anos 80. Incomoda-me que tudo se resuma a uma questão do que se vende, em vez do que tu gostas pessoalmente e do que és capaz de fazer em termos de composição e tecnicismo. Isto chateia-me! Eu quero ter certeza de que mantenho a minha integridade musical e mostrar as minhas habilidades completas, que me levaram anos para aperfeiçoar, em vez de reter-me e tocar power chords apenas para agradar o público. Para a maioria das pessoas, se a música não é tocada nas rádios, elas não querem ouvir. Tenho expectativas muito próprias do que eu poderia fazer para tornar uma canção arrebatadora, mas se não for como Blink 182, ou como Disturbed não será respeitada. Eu só queria o seu ponto de vista e saber o que pensa sobre estes cenários. Quero dizer, eu estou preso entre a paixão pessoal e simplesmente o que se vende, e isto realmente é uma merda."

Os pontos que focaste são excelentes e muitos músicos que querem fazer música com um nível muito alto (ou querem fazer música num estilo que não é popular) fazem esse tipo de perguntas.
 
Só porque o teu estilo de música não é muito popular no teu país não quer dizer que não seja popular em qualquer outro lugar do mundo. É verdade, já não vivemos em 1986, mas alguns países ainda vivem (estou-me referindo apenas ao facto de que os estilos de música que foram populares nos E.U. na década de 80, ainda são populares noutros países). Falando por experiência própria, eu vendo cerca de 300% mais CDs no Japão do que nos Estados Unidos. Eu também vendo mais CDs meus na Europa do que nos E.U. (já estive lá várias vezes). Esta tendência para guitarristas americanos de alto calibre venderem mais CDs no exterior é agora muito vasta e muito comum. Poderíamos todos ficar desanimados com a falta de popularidade das grandes músicas de guitarra aqui nos E.U., mas, provavelmente, levaria mais pessoas a desistir de tentar ganhar a vida com o que eles realmente querem fazer. O melhor conselho que te posso dar sobre isto é: se as pessoas na tua área não podem / não vão valorizar o que fazes, não tentes forçá-las. Segue em frente e descobre onde estão os teus potenciais fãs. Se isso significar que precisas de concentrar os teus esforços na Europa ou na Ásia, ou em qualquer outro lugar, então é isso que precisas fazer. Claro que seria óptimo ter um monte de fãs aqui nos E.U., porque este é um país onde vivem muitas pessoas e é também o país mais rico do mundo. Mas, quando realmente tudo se resume a isso, quem se importa de onde vêm os seus fãs? Um fã é um fã. Além disso, é muito bom receber encomendas de CDs, cartas, e-mails de fãs, e escrever artigos em revistas de guitarra e em sites de todo o mundo, todos os dias. O mundo é um lugar muito grande, por isso, uma pequena percentagem da população que gosta de boa música de guitarra, traduz-se em centenas de milhares (senão milhões) de pessoas.
 
Trending Articles:
Facts & Myths Of The Music Business
Learn how 3 big lies about the music industry can kill your music career.


How To Get Signed To A Record Deal
Learn what you need to do to get signed to a recording contract.


How To Succeed The Music Industry
Learn the first steps you should take when starting your music career.
Marty Friedman agora vive em Tóquio e a enorme mansão do Yngwie foi, em grande parte, financiada pelas suas vendas do seu álbum de platina no Japão. Mr. Big (que se tornou quase esquecido aqui nos E.U.) foram mega-enormes no Japão. Repara como o clássico Heavy Metal é grande na Alemanha (os Manowar esgotam estádios lá - eles são maiores que os Metallica!)! Na China, eu li, que a música disco é extremamente popular (disco!) O ponto aqui é: não importa o que tu queres fazer, haverá sempre um lugar onde as pessoas vão pensar que é bom.
 
Vamos voltar a falar sobre os E.U.A.. Nos últimos anos, bandas como os The Beatles, Led Zeppelin, Black Sabbath, etc., vendem muitos CDs. Achas que isso é porque as pessoas de 30/ 40 anos estão comprando esses CDs agora? Bem, uma parte sim, mas muita da popularidade é impulsionada pelos filhos (adolescentes). Tu perguntas: - Porque é que isso está acontecendo? Porque os seus pais crescerem ouvindo estas músicas e mostraram aos seus filhos essas bandas. Então, o que pode isto significar para nós? Bem, pensa sobre o que foi a próxima geração de rock / heavy metal, após estas bandas de meados/fins dos anos 70. Sim, são as da década de 80. Nos anos 80, muita gente começou a tocar guitarra e ouvia bons guitarristas como Van Halen, Randy Rhoades, Yngwie Malmsteen, etc. Esta geração está mais velha agora, e muitos têm os seus próprios filhos que têm 5/12 anos, mas não levará muito tempo para que estes miúdos sejam adolescentes e comecem a entrar na música. O meu palpite é que muitas dessas crianças vão ser influenciadas por aquilo que os seus pais ouviam (anos 1980) e os que tocavam guitarra poderão vir a incentivar os seus filhos a tocar. Tudo isso poderia traduzir-se num novo interesse por grandes guitarristas, não só pelos mais velhos como Yngwie e Van Halen, mas pelo excelente tocar de guitarra em geral. A nova geração de virtuosos da guitarra pode já ter uma base de fãs construída em poucos ano e só precisa de mais alguns para florescer.
 
A verdadeira questão aqui é quão profundo está no teu coração o que queres fazer? Quando se chega a isto, um verdadeiro artista tem queseguir sempre o seu coração. Então, no final, não importa o que se vai vender ou não; o que importa é que sigas os teus desejos e os manifestes realmente num nível artístico. Há outras maneiras de fazer isso num nível de carreira/ económico, mas, se essa parte é bem-sucedida, não é tão relevante para os verdadeiros artistas como a própria arte.
 
Dito tudo isso, o próximo assunto para a maioria dos artistas é a praticabilidade de pagar para fazer a sua música artística. Sejamos realistas: fazer gravações musicais de boa qualidade é caro. Então, a não ser que tenhas um monte de dinheiro extra para gastar na tua arte, vais precisar que entre algum dinheiro para pagar tudo. Se estás tentando fazer com que esse dinheiro venha das tuas habilidades musicais, poderás precisar de fazer outras coisas (separadas da tua arte) para gerar o dinheiro. A maioria dos excelentes guitarristas acabam, eventualmente, ensinando guitarra, mas muitos recorrem a tocar outros tipos de música (o que irá trazer algum dinheiro) como tocar numa banda de covers, banda de casamento ou numa banda que já está gerando dinheiro e que é popular. Num nível mais profissional, podem, ainda, entrar numa tournée ou álbum de alguém que é, pelo menos, de nível médio no negócio (nível médio = significa centenas de milhares de CDs vendidos, e numa discográfica), ou numa empresa que vende pelo menos 40 mil CDs e faz algumas tournées em mercados especializados. Há, como é óbvio, muitas outras maneiras de fazer dinheiro neste negócio.

Se gostaste deste artigo, podes achar os seguintes úteis:

Se estiveres interessado em ser ensinado a desenvolver uma carreira de sucesso no negócio da música, convido-te a veres o Music Careers Mentoring Program.
 

Learn about online guitar lessons.

Forward this article to your friends

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation