Como Se Tornar Num Guitarrista e Músico Profissional Parte 3 ~ Adquire Um Mapa Preciso

de Tom Hess


(*A básica analogia de um mapa usada neste artigo foi inspirada e adaptada do livro do autor Steven Covey, Os 7 Hábitos de Pessoas Altamente Eficazes.)

Imagina que estás fazendo uma viagem a um destino importante, a uma cidade pouco conhecida sem teres um mapa preciso. Agora imagina que a cidade está cheia com centenas de milhares de pessoas, e que 99.8% destas pessoas também estão perdidas e sem um mapa preciso. Perguntar a estas pessoas por direcções seria bastante inútil. Se tentasses pedir conselhos às outras pessoas na cidade, o resultado seria Cegos A Guiar Cegos. Para tornar as coisas piores, imagina que ler e compreender o mapa desta cidade é muito diferente de todos os outros mapas que possas ter visto. É óbvio que a pessoa deveria primeiro adquirir um preciso mapa para chegar ao destino correcto.

Ainda assim, a maioria dos guitarristas e músicos que procuram “triunfar” a nível profissional no negócio da música, vagam ao redor da cidade proverbial sem um mapa preciso. (Não admira que a maioria dos pais não aprove o desejo dos filhos de seguirem uma carreira musical.) Com um mapa incorrecto (ou mesmo sem um), as tuas habilidades, talentos, atitudes e determinação não ajudarão a alcançares o teu destino. Sem um mapa correcto, nada mais importa. Podes tentar mais arduamente melhorar as tuas habilidades musicais, ampliar a tua rede de contactos na indústria da música, ter uma grande banda com grandes canções, mas se o mapa é inexacto nenhuma destas coisas importa. Poderias tentar melhorar de maneira positiva a tua atitude mental, a tua fé, a tua determinação e perseverança, mas no fim, isto só fará que chegues mais depressa ao lugar errado.

... Se TENS um mapa correcto, ENTÃO o teu conhecimento musical, habilidades e talentos importam. Uma atitude positiva e uma mentalidade focada, apoiada por determinação pode fazer uma diferença significante, mas só se tiveres um mapa preciso. Tal mapa não só pode mostrar como e onde as coisas estão, mas também como as coisas funcionam. Felizmente, há vários livros bons que descrevem o negócio da música (vê minha lista de leitura indicada no término deste artigo). Faculdades e universidades que têm programas sobre o mundo empresarial da música também podem ser de valor. Estes recursos geralmente são um bom lugar para começares a tua compreensão. Mas é importante perceber que eles também estão limitados em extensão (por razões que eu escreverei num futuro artigo), e podem tornar-se obsoletos muito depressa.

Saber como as coisas funcionam, pode levar-te a rotas convencionais que outros músicos seguiram para terem sucesso (se tornarem profissionais na indústria da música). Embora isto seja geralmente bom, não te mostrará a gama completa de possibilidades de rotas a seguir. Além de ter um mapa preciso, a pessoa também precisa saber lê-lo. Isto vai além de só ter uma simples compreensão de como funcionam as coisas. Ler o mapa significa compreender porque é que as coisas são do modo que são (além das coisas óbvias e superficiais).

Aprender “o Como” (como funcionam as coisas) é muito mais fácil que aprender “o Porquê” (Porquê as coisas são como são). Vamos definir as diferenças:

O Como = os processos actuais, práticas, métodos e sistemas, usados na indústria da música (discográficas, gerentes de carreira musical, produtores de música, publicistas, promotores, outros músicos profissionais de sucesso, etc.).

O Porquê = as razões que dirigem o como. As razões são o mais importante de estudar (depois de saberes o como). As razões são o que está dirigindo o modo de como os sistemas actuais trabalham e vão ditar como eles continuarão evoluindo (e em qual direcção).

Se sabes porque é que as coisas são do modo que são, saberás o que motiva as companhias de gravação, publicistas, produtores de música e gerentes a fazer ou a não fazer algo, a agir, ou a não agir, escolher trabalhar contigo ou com outra pessoa. Então começas a entender o que eles, REALMENTE, querem de músicos como tu ou como eu. (Eu dei alguns exemplos para isto no artigo: Como se tornar num músico profissional parte 1 e parte 2.) O que a indústria procura agora (vs há 20 anos atrás) nos músicos mudou durante os últimos anos.

Não faz muito sentido viajar para uma cidade pouco conhecida com um mapa mau ou sem mapa nenhum. É triste ver bons músicos com boas intenções (muitos dos quais possuidores de muito talento musical) sem nenhum sentido de direcção, procurarem “triunfar” sem um mapa preciso. Eu não estou convencido que “adivinhar”, ou “supor”, sejam os melhores caminhos a seguir para alcançar um sonho de vida. Isto é consistente com a história sobre a qual eu escrevi na parte 2. Sim, aquele artigo estava cheio de metáforas e uma analogia que pode parecer um pouco estranha. O cerne da questão é: se quiseres ser um profissional, os caminhos ficam muito mais fáceis de navegar quando primeiro procurares entender e adquirires conhecimento preciso, e então com eficácia tomares consistentes e focadas acções. (Sim isto parece ser de senso comum, mas todos nós sabemos, que senso comum nem sempre é prática comum.)

Os cépticos poderiam discutir sobre não existir “um mapa preciso”. Outros podem discutir sobre não existir só um modo de vender muitos discos e de fazer uma digressão ao redor do mundo, etc. Até certo ponto eles têm razão. Como em precisos mapas reais de cidades reais, frequentemente, há mais que uma rota para alcançar qualquer destino. Claro que nada disso importa se a pessoa está tentando encontrar um destino em Nova Iorque, olhando para um mapa que foi criado 275 anos atrás. A precisão do mapa e a habilidade de o entenderes é fundamental.

Pós-escrito:

Obrigado, a todos os que enviaram e-mails de grande avaliação positiva. Algumas pessoas fizeram perguntas semelhantes, que eu suspeito estarem na mente de outras pessoas que agora leiam isto, por isso eu vou endereçar isto aqui:

Perguntas: “Onde estão as dicas nos teus artigos?” e porque não me dizes algo específico que eu possa fazer hoje para me tornar num músico profissional de sucesso?

Às vezes as pessoas (ou músicos) lêem artigos à procura de alguma dica específica, pequeno segredo, ou atalho, que pode ser declarado em alguns palavras - algo que trará resultados volumosos a qualquer um que o leia com pouco esforço. Eu penso que todos nós sabemos, que não se pode alcançar grandes resultados, simplesmente, por ler algumas dicas. Claro que eu acredito que alguns artigos contêm grande informação (geral ou específica) que podem ser de valor significante (se o leitor escolher abraçar e aplicar aquela informação). Se eu não acreditasse nisto, eu não escreveria artigos. Porém, até mesmo uma série inteira de artigos, provavelmente, não fará grande diferença por si própria. Artigos como este são, simplesmente, um lugar para começar... não o lugar para procurar as últimas respostas decisivas sobre a indústria da música ou sobre a vida. O valor maior está no que está mais além. O que perspicazmente, fazes com estes pontos de partida determinará o valor do que receberás no fim. Todos nós queremos descobrir pequenos atalhos na vida para atingir o sucesso. Se alguém quiser um atalho, então talvez fazer uma audição para algo como o “American Idol” seja o modo a seguir.

É incrível ver como duas pessoas diferentes lendo, aprendendo e estudando a mesma informação poderem obter resultados muito diferentes. As diferenças no resultado de cada a pessoa NÃO estão, directamente, relacionadas com a sua inteligência ou talento. Os que, normalmente, faz um músico superar-se a outro é uma diferença fundamental na sua mentalidade. Esta simples verdade é mais pertinente hoje, do que quando o Dr. Napoleon Hill escreveu extensivamente sobre isto no livro PENSE E CRESÇA RICO que publicou no ano 1937!


Work with a mentor and make a living in the music business.

Forward this article to your friends
 

© 2002-2017 Tom Hess Music Corporation